quarta-feira, junho 12, 2024
ExecutivoPolítica Local

Sem pagar Fundeb a professores, David Almeida diz que sua irmã vai coordenar campanha de reeleição

O prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), disse a correligionários do seu partido, que sua irmã, a secretária municipal de Educação, Dulce Almeida, vai coordenar a campanha dele à reeleição no pleito vindouro. David, o mesmo que propala que a educação e os professores são prioridades em sua gestão, mexerá na estrutura da Semed para tentar permanecer na cadeira de chefe do Executivo Municipal.

A fala de David se deu durante um encontro realizado pelo Avante com pré-candidatos a vereador, na última segunda-feira (18/03).

Em um vídeo que circula nas redes sociais, David ressalta que a atual secretária Dulce Almeida não concorrerá nas eleições e que deve se desincompatibilizar da Secretaria Municipal de Educação (Semed) ainda em abril.

“Primeiro, a Dulce, que está aqui, é a secretária de Educação, já quero desfazer (notícias) de que não é candidata a nada. Provavelmente, no final do mês de abril, começo do mês de maio, acho que até antes, né? Só espera esse momento aí da desincompatibilização, ela deve sair da secretaria para vir coordenar a minha campanha. Ela sempre foi a coordenadora-geral da campanha”, declarou aos pré-candidatos presentes em um treinamento do Avante.

Ainda na última segunda-feira, David Almeida enfatizou que não terá parentes na disputa pelas eleições municipais. “Ninguém da minha família será candidato a vereador. Nem minha irmã Dulce, nem minha filha Fernanda Aryel, nem minha noiva Izabelle e nem meu sobrinho Derick serão candidatos. Ao contrário, todos serão cabos eleitorais dos pré-candidatos da coligação”, disse.

A fala mais uma vez é colocada em xeque em razão de o próprio prefeito David ter declarado durante as Eleições de 2020 que não nomearia parentes na Prefeitura de Manaus. David chegou a nomear familiares da própria filha e também a irmã Dulce Almeida.

Prioridades
David Almeida já declarou em reuniões com professores que a educação e os professores são prioridades em sua gestão. O discurso com a realidade se choca quando o prefeito, que prometeu realizar concurso da Semed nesta gestão, não cumpre o prometido, e também, ao não pagar o tão esperado abono do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).

Em 2023, o prefeito concedeu um reajuste salarial aos professores bem abaixo do esperado, decepcionando milhares de docentes que contavam com um reajuste digno e com o pagamento do abono Fundeb.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *