sábado, junho 22, 2024
LegislativoPolítica Local

Procuradoria da Mulher de Manicoré pede apoio ao presidente da Aleam, Roberto Cidade, para instalação de Delegacia da Mulher no município

Já instalada na Câmara Municipal de Manicoré desde 2021, a Procuradoria da Mulher, por meio de sua procuradora, vereadora Adrienne Cidade, da 1ª procuradora, vereadora Maria do Socorro Guimarães e da 2ª procuradora, a servidora Adra Maria dos Reis, buscou a intermediação da Aleam, através do presidente Roberto Cidade, para que seja instalada uma unidade da Delegacia da Mulher no município. Esta semana, acompanhadas dos demais vereadores do município, elas estiveram na presidência da Assembleia Legislativa para reforçar a solicitação.

“No nosso município existe somente a Delegacia de Polícia Civil para atender todos os tipos de ocorrências. Por isso estamos solicitando que o deputado, através do seu gabinete, interceda junto ao Governo do Estado para implantação de uma Delegacia Especializada em Defesa da Mulher em Manicoré. Muitas mulheres deixam de registrar as ocorrências sofridas por não haver uma delegacia especializada para isso. Essa é uma luta do nosso mandato desde 2021”, destacou a vereadora Adrienne Cidade.

De acordo com o presidente da Aleam, deputado estadual Roberto Cidade, o documento enviado pela Procuradoria da Mulher de Manicoré, será encaminhado ao governo do Amazonas para que possa ser atendido.

“Não tenho dúvidas de que essa demanda terá a atenção devida pelo governo do Estado. Iremos acompanhar de perto o transcorrer deste pedido na certeza de que o governador Wilson Lima é sensível a causa da mulher e sabe o quanto essa delegacia será importante para o trabalho da procuradoria e em defesa da mulher manicoreense”, falou o deputado Cidade.

A implantação da Delegacia da Mulher, em Manicoré, tem apoio da população bacurau. Um abaixo assinado, de autoria da Procuradoria da mulher, reuniu 5.220 assinaturas de moradores que querem a instalação do órgão. Além disso, a Defensoria Geral do Estado também manifestou, em documento, corroborando a solicitação da Procuradoria.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *