sábado, junho 22, 2024
LegislativoPolítica Local

Roberto Cidade volta a convocar superintendente do Dnit para esclarecer prazos para reconstrução de pontes na BR-319

O novo superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) no Amazonas, Orlando Fanaia Machado, será convocado pelo deputado estadual Roberto Cidade (UB), presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), para prestar novos esclarecimentos quanto os prazos para conclusão das obras de reconstrução das pontes que colapsaram na BR-319, há cerca de um ano e meio.

De acordo com o deputado presidente, a representação do Dnit no Estado não vem cumprindo com o acordado durante audiência pública realizada no ano passado, na Aleam, de repassar informações periódicas quanto às obras de reconstrução das pontes sobre os rios Autaz Mirim e Curuçá.

“Os amazonenses são sujeitos a vários constrangimentos em razão do isolamento que sofrem por causa da BR-319. Intrafegável como está, ela gera cenas lamentáveis, com carros atolados, quebrados, pessoas que ficam horas presas na rodovia até conseguir seguir viagem. Temos que nos unir, nós aqui e nossos congressistas, e cobrar para que o Dnit seja mais ágil. Eles precisam nos apresentar o cronograma de obras das pontes. Disseram que iriam fazer isso, mas os meses vão passando e isso até agora não aconteceu. O Dnit estima que as pontes custarão R$ 44 milhões. É um valor exorbitante por um serviço que até hoje não sabemos de que forma está sendo conduzido”, reclamou.

Cidade lembrou ainda que quando presidiu a Comissão de Transporte, Trânsito e Mobilidade da Aleam, ele e o ministro de Governo da Infraestrutura à época, o atual governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas, percorreram a rodovia e foi-lhe garantido que a rodovia seria recomposta. No entanto, isso não aconteceu.

“Desde quando cheguei a esta Casa defendo a bandeira da BR-319. Infelizmente, nenhum dos governos que passaram fizeram o que era necessário para destravar a BR-319. Nossa esperança é que a junção de esforços e vozes sensibilizem o Governo Federal e que os trechos mais críticos sejam os primeiros a receberem os serviços necessários para que a nossa população tenha o direito de usufruir dessa rodovia, que é de direito de todos os amazônidas”, reforçou.

Os desabamentos das pontes estão prejudicando diretamente, no Estado do Amazonas, os moradores dos municípios de Autazes, Careiro Castanho, Careiro da Várzea, Nova Olinda do Norte e Manaquiri.

Pontes colapsaram

A ponte sobre o rio Curuçá, localizada no quilômetro 23, da BR-319, no município do Careiro da Várzea, desabou no dia 28 de setembro de 2022, deixando quatro mortos e outras 14 pessoas feridas.

Logo depois, no dia 8 de outubro, a ponte Rio Autaz Mirim, no quilômetro 25, também cedeu, mas sem feridos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *