quinta-feira, junho 20, 2024
Notícias

Agin/UEA potencializa capacitação de profissionais com curso de empreendedorismo de Base Tecnológica

Com o objetivo de dar continuidade à capacitação de profissionais da Rede Institucional de Inovação, o Comitê Executivo do Fundo de Reserva Específico de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação Tecnológica da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) iniciou, na manhã desta segunda-feira (15/04), o Curso de Capacitação em Empreendedorismo de Base Tecnológica. O evento está sendo realizado no auditório da Reitoria, com transmissão para os centros e núcleos da UEA no interior do Amazonas.

Para atender os profissionais que que desejam apresentar projetos nas áreas de pesquisa, desenvolvimento e inovação, a ação busca aprimorar os projetos de PD&I com o suporte de consultores especializados e reconhecidos nacional e internacionalmente. Além disso, a política estruturante da UEA permite a ampliação e a consolidação da cultura do empreendedorismo de base tecnológica no âmbito da comunidade acadêmica da universidade e das suas inter-relações com a sociedade.

O reitor da UEA, Prof. Dr. André Zogahib, destacou a cultura do empreendedorismo como uma das missões de sua gestão à frente da UEA. “O fortalecimento da relação entre a universidade e as instituições de pesquisa e inovação é fundamental para o desenvolvimento de novos projetos. O curso tem como escopo promover atividades de formação em conceitos e práticas de PD&I, além de apoiar na formulação de mecanismos, arranjos institucionais e instrumentos jurídicos para a produção de PD&I”, disse.

Para o diretor da Agência de Inovação (Agin/UEA), Prof. Dr. Antônio Mesquita, o curso fará um grande diferencial para a UEA, proporcionando transformações significativas no cenário de empreendedorismo tecnológico. “Estamos capacitando nossos professores para elaboração de projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação. Isso proporcionará um aumento no número de projetos dentro da universidade e, consequentemente, mais aporte de recursos das empresas do polo industrial. A maior transformação é que os projetos que fazem parte dessa parceria entre indústria e universidade, estão fazendo uma grande diferença dentro da universidade, não só na parte estrutural, mas também na parte social e econômica. É um tripé entre indústria, universidade e sociedade”, destacou.

Antônio Mesquita ressaltou que, simultaneamente, o curso irá aprimorar, entre os profissionais, o conhecimento sobre a lei de informática – preceito que faz todo o gerenciamento dos projetos de PDI dentro da Amazônia Ocidental. “A lei do bem, que é uma lei fiscal, vai ser trabalhada para que as empresas que não estão atreladas à Lei de Informática possam, também, desenvolver projetos de PDI dentro de suas empresas, em parceria com a nossa universidade.”

Estrutura

Os cursos são oferecidos em dois formatos: Módulo I – Introdução aos conceitos de PD&I e empreendedorismo de base tecnológica para empreendedores da comunidade docente, técnicos da UEA e público institucional. Módulo II – Curso de aprofundamento do entendimento da dinâmica e da gestão de PD&I.

Cada módulo do curso possui 50 vagas, com uma carga horária de 40 horas de formação e mais 40 horas de mentoria, totalizando 80 horas por turma. As aulas acontecerão de 15/04 a 26/04 (2ª turma) e 20/05 a 31/05 (3ª turma).

Rede Institucional

Por fim, o diretor da Agin afirmou que a gestão superior da UEA fez a abertura de uma rede de instituições de inovação dentro do estado do Amazonas, para que profissionais fora da universidade pudessem participar desse curso. “Temos uma rede de inovação com a participação de vários órgãos do estado do Amazonas. Isso é uma grande realização da UEA nesse sentido, de capitanear, de fazer essa conexão entre os atores locais e a UEA ser realmente a indutora desse ecossistema de inovação dentro do estado do Amazonas.”

A formação da Rede é composta pelos seguintes parceiros: Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam), Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE), Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedect), Universidade do Estado do Pará (Uepa), Secretaria de Estado da Fazenda do Amazonas (Sefaz), Secretaria de Administração e Gestão do Amazonas (Sead), Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento Científico (IPDEC), Companhia de Desenvolvimento do Estado do Amazonas (Ciama), Einstein, Startera, Comando Militar da Amazônia (CMA), Instituto Federal do Amazonas (Ifam), Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Centro de Bionegócios da Amazônia (CBA), Fundação de Apoio Institucional Muraki, Fundação Universitas de Estudos Amazônicos (Fuea) e Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa, Extensão e Interiorização do Ifam (Faepi).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *