quarta-feira, junho 12, 2024
NotíciasPolítica Nacional

Contador de Lulinha movimentou mais de R$ 500 milhões em dois anos

O contador João Muniz Leite, a esposa dele, Aleksandra Silveira Andriani, e suas empresas associadas, movimentaram R$ 525.778.863,00 entre os anos de 2020 e 2021, apesar de Muniz ter declarado um salário de R$ 26 mil durante esse período.

Muniz é conhecido como o ‘Contador do Lulinha’ por ter trabalhado para Fábio Luís Lula da Silva, filho do presidente Lula (PT). Muniz Leite também prestou serviços a Lula e foi ouvido como testemunha durante a Operação Lava Jato no caso do triplex do Guarujá.

As informações foram reveladas em um inquérito da Polícia Federal (PF) ao qual o jornal O Estado de São Paulo teve acesso.

O inquérito serviu de base para o Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado (Gaeco) solicitar mandados de busca contra Muniz durante a Operação Fim da Linha.

A Operação Fim da Linha, iniciada em 9 de abril, tinha como pauta desmantelar parte do sistema de transporte de São Paulo controlado pelo Primeiro Comando da Capital (PCC).

A operação atingiu as diretorias de duas empresas de ônibus, a UPBus e a Tranwolff, suspeitas de lavagem de dinheiro obtido por meio do tráfico de drogas.

De 11 de novembro de 2019 a 31 de julho de 2023, uma das empresas de Lulinha, a G4 Entretenimento e Tecnologia Digital Ltda, esteve registrada no mesmo endereço do escritório de Muniz.

A defesa de Lulinha afirma que as investigações sobre o contador nunca afetaram o filho do ex-presidente.

Na investigação, foi revelado que Muniz Leite e a mulher ganharam 640 vezes na Lotofácil, Mega Sena e Quina. Só Aleksandra, em menos de um ano, entre 18 de dezembro de 2020 e 25 de novembro de 2021, ganhou 462 vezes.

Foi apontado ainda que, o contador do Lulinha teria elo com outras empresas também envolvidas no esquema de lavagem de dinheiro que teria movimentado, só em 2022, R$974,3 milhões.

O Gaeco ainda apura envolvimento de Muniz com Sílvio Luiz Correia, conhecido como Cebola, um dos principais líderes do PCC.

Fonte: Diário do Poder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *