quinta-feira, julho 25, 2024
Notícias

Iniciativa do Grupo Chibatão impulsiona licitação para dragagem da Enseada do Madeira e Região do Tabocal

Nesta quarta-feira (19), o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) vai realizar a abertura da licitação para a contratação de uma empresa que realizará obras de dragagem na Enseada do Madeira e na Região do Tabocal, no Amazonas. O anúncio marca um passo significativo nas iniciativas lideradas pelo Grupo Chibatão, que tem trabalhado incansavelmente para garantir a navegabilidade dos rios amazônicos, especialmente durante os períodos de estiagem.

A dragagem das áreas críticas é um esforço crucial para assegurar o transporte seguro e eficiente de passageiros e cargas na região. Segundo o DNIT, as obras devem começar no segundo semestre deste ano e o contrato com a empresa vencedora terá duração de cinco anos.

O diretor executivo geral do Grupo Chibatão, Jhony Fidelis, destacou a importância dessa medida: “Com rios mais profundos e amplos, as embarcações podem transportar mais carga de forma eficiente, não afetando o abastecimento das cidades do Estado. A população, a indústria e o comércio dependem dos nossos rios.”

Além da dragagem, o Grupo Chibatão também recebeu autorização da Marinha do Brasil para a instalação de um píer flutuante provisório em Itacoatiara, uma solução logística pioneira que amenizará os impactos da estiagem prevista para este ano. Esta iniciativa, liderada pelo Grupo Chibatão em parceria com DNIT, Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam), Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), Associações de Praticagens, CDLM e a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), representa uma resposta proativa aos desafios enfrentados pela região.

Jhony Fidelis enfatizou a importância da antecipação de medidas de combate aos efeitos da seca: “A estiagem não é algo novo e historicamente sempre houve dificuldades nesse sentido. Não podemos permitir que situações semelhantes às ocorridas em 2023 se repitam. A instalação do píer provisório oferece uma alternativa viável e segura, que se complementa à ação de dragagem planejada para as regiões do Tabocal e Enseada do Madeira.”

A licitação anunciada pelo DNIT é um reflexo do esforço conjunto de diversas entidades e líderes locais. Este trabalho coletivo visa enfrentar de forma eficaz os desafios da navegação fluvial na região. A expectativa é que essas ações conjuntas tragam melhorias significativas para a infraestrutura de transporte no Amazonas, promovendo um ambiente mais seguro e eficiente para a navegação, essencial para o desenvolvimento econômico e social da região.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *