quarta-feira, junho 12, 2024
Notícias

Líder comunitário denuncia agressão por seguranças de David Almeida

O líder comunitário Valdicesios Nascimento, mais conhecido como ‘Val do Povo’, da comunidade Águas Claras, no Novo Aleixo, zona Norte de Manaus, denunciou que foi expulso e agredido verbal e fisicamente pelos seguranças do prefeito, David Almeida (Avante), segundo o Radar Amazônico. O caso aconteceu durante a inauguração da Unidade de Saúde da Família (USF) Prefeito Frank Abrahim Lima nessa segunda-feira (13).

Além da denúncia, foi enviado um vídeo que mostra o líder comunitário sendo retirado à força e David Almeida, que viu a situação, dizendo: “deve estar trabalhando para a oposição”.

Em entrevista, Valdicesios contou que foi até o local tentar levar as demandas do bairro para o prefeito, porém foi expulso pela equipe de David Almeida.

“Por volta das quatro e vinte da tarde, eu vi a oportunidade de trazer algumas demandas para entregar para o prefeito porque nós não estávamos conseguindo ter esse acesso. Mas eu fui agredido verbalmente, fisicamente e fui ameaçado pela equipe de segurança do prefeito David Almeida. Me senti humilhado, porque a gente contribui tanto pela sociedade, para passar por uma situação dessa, constrangedora”, disse.

Perguntado sobre quais as demandas ele queria levar ao chefe do Executivo Municipal, o líder comunitário listou uma série de problemas, que vão desde falta de tampas de bueiro até lixo acumulado na comunidade.

“São quarenta tampas de bueiro que não existem, os bueiros todos entupidos, alaga toda vez que chove, o asfalto tem muita erosão e até limpeza, não tivemos limpeza nessa gestão no nosso bairro”, explicou.

No ano passado, foi noticiado que a Prefeitura de Manaus comprou 4.875 tampas de bueiro e grelhas circulares e retangulares, por R$ 58,1 milhões e também fechou um contrato de R$ 114 milhões com a empresa Murb Manutenção e Serviços Urbanos para a limpeza da cidade. Porém, mesmo com os gastos milionários, os serviços ainda não chegaram para os moradores da comunidade.

Por fim, Val destacou que poucos moradores do bairro participaram da inauguração e que a maioria eram pessoas que foram trazidas pela equipe do prefeito David Almeida para fazer número.

A Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom) foi questionada sobre as agressões sofridas pelo cidadão porém não houve retorno.

Fonte: Foco no Fato

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *