quinta-feira, julho 25, 2024
Notícias

Nesta sexta, Lula vai encontrar ministro indiciado por corrupção

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ministro das Comunicações, Juscelino Filho, indiciado pela Polícia Federal (PF) no último dia 12 de junho por organização criminosa, lavagem de dinheiro e corrupção passiva, terão nesta sexta-feira (21) o primeiro encontro público após o indiciamento.

A agenda em questão acontecerá às 15h30 em São Luís, no Maranhão, quando o petista anunciará investimentos do governo federal para o estado. De acordo com a CNN Brasil, os aportes servirão para construir um corredor de ônibus na capital maranhense e criar um polo receptor de energias renováveis no interior do estado nordestino.

SOBRE O INDICIAMENTO

A Polícia Federal indiciou Juscelino por organização criminosa, lavagem de dinheiro e corrupção passiva em um inquérito que apura suspeitas de desvio de emendas parlamentares para pavimentar ruas de Vitorino Freire, no interior do Maranhão, quando ele ainda era deputado federal. A cidade é governada desde 2017 pela irmã de Juscelino, Luanna Rezende (União Brasil).

Em nota, o ministro alegou que a investigação “parece ter se desviado de seu propósito original” e que repetiu métodos da Lava Jato.

– O indiciamento é uma ação política e previsível, que parte de uma apuração que distorceu premissas, ignorou fatos e sequer ouviu a defesa sobre o escopo do inquérito. Não há absolutamente nada que envolva minha atuação no Ministério das Comunicações – declarou.

LULA DIZ QUE JUSCELINO TEM DIREITO DE PROVAR INOCÊNCIA

Na semana passada, enquanto estava em viagem pela Europa, Lula afirmou que teria uma “conversa franca” com o Juscelino quando retornasse ao Brasil.

– Quando voltar, vou sentar e descobrir o que aconteceu de verdade. Se ele, em uma conversa franca com ele, porque eu digo para todo mundo, só você sabe a verdade. Se você cometeu erro, reconheça que cometeu. Se não cometeu, brigue pela sua inocência – declarou.

Além disso, o petista também disse que o chefe da pasta federal “tem direito de provar que é inocente” e que o fato de Juscelino ter sido indiciado “não significa que ele cometeu um erro”.

– Eu acho que o fato de o cara estar indiciado não significa que ele cometeu um erro. Significa que alguém está acusando, e a acusação foi aceita. Agora, é preciso que as pessoas provem que são inocentes – completou.

Fonte: Pleno News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *