quinta-feira, julho 18, 2024
NotíciasPolítica Local

Vereador rebate David e mostra que Estado faz atendimento básico, responsabilidade da Prefeitura

O prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), durante entrevista para um programa de TV local nesta segunda-feira (01), responsabilizou o Governo do Amazonas, sobre problemas nos serviços de saúde na capital. Além disso, outra responsabilidade que o gestor municipal agregou para o Governo do Estado foi em relação à segurança pública.

Enquanto na Câmara Municipal de Manaus (CMM), o vereador da Allan Campelo (Podemos), informou dados estatísticos em seu discurso, rebatendo a fala de David Almeida, que apontou que a saúde é um problema de todos que passa nas esferas do governo federal, estadual e municipal.

“O discurso jogando, não a culpa, mas a responsabilidade maior no colo do Estado. Trouxe números aqui, independente de ideologia, de partido, de parte, nós estamos falando de saúde e números, e números são dados. De uma unidade de saúde aqui do Estado, que ela atendeu em janeiro 13.097 pessoas. Dessas 13.097 vejam bem, 12.444 pessoas são da classificação de risco, azul, verde e amarelo, ou seja, quem é da saúde, a atenção primária. De cada 20 pacientes que essa unidade atendeu, 1 era dela e 19 cabiam ao município”, explica.

Ainda durante o discurso, o parlamentar defendeu que o Estado e o Governo Federal precisam melhorar, mas ao se referir a saúde do município, a realidade é ruim.

“A saúde precisa melhorar no município e muita, porque isso aqui são números, são dados e contra fatos, assim não tem argumento. Acho que tem que deixar essa coisa de partidos e apontações de lado e, se juntar para trabalhar em relação à saúde na sua totalidade, porque como não gosto de usar o termo culpa, mas se a gente colocar responsabilidade baseada em números, em fatos, aqui cai no colo da prefeitura de Manaus, da gestão municipal”, afirma.

Replicação negativa 

David Almeida, que é pré-candidato a reeleição para a Prefeitura de Manaus, em outro momento durante a inauguração de uma Unidade Básica de Saúde (UBS), mencionou que a saúde pública de média e alta complexidade é de responsabilidade do Estado.

Ainda em sua defesa, o gestor público anunciou que ao assumir a saúde pública do município, encontravam-se apenas 42% da cobertura da atenção primária. Em seu trabalho, segundo o político, atualmente a saúde primária alcança 84% desta cobertura, que envolve a prevenção de diabete, hipertensão, vacinação, entre outros.

Fonte: O Poder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *