domingo, junho 23, 2024
Política Local

Agendas internacionais garantem parcerias e recursos para o meio ambiente no Amazonas

A presença geopolítica do Amazonas, sobretudo, no cenário internacional, tem trazido parcerias de destaque para a agenda socioambiental do Estado. Ao longo deste ano, o governo recebeu embaixadores de diversos países e buscou apoio no México, Estados Unidos e Áustria, garantindo cooperações e o repasse de mais de R$75 milhões para o meio ambiente.

Toda a agenda tem sido liderada pelo governador Wilson Lima (União Brasil), com apoio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) e, também, da Força-Tarefa de Governadores para o Clima e Florestas (GCF Task Force). Segundo o secretário da Sema, Eduardo Taveira, as parcerias internacionais são necessárias para viabilizar alternativas para superar os desafios de conservação do bioma.

“Os desafios do meio ambiente são gigantescos e urgentes. Além da proteção das florestas efetivamente, os esforços incluem a superação da pobreza e o desenvolvimento de matrizes econômicas mais sustentáveis. Encontrar caminhos possíveis que solucionem essas questões, ao mesmo tempo que promovam a conservação é um papel do mundo inteiro, em especial, de países desenvolvidos”, destacou.

Desde o início do ano, o Estado recebeu visitas importantes, como a do presidente e da ministra do Meio Ambiente da Alemanha, além de senadores dos Estados Unidos e embaixadores da Irlanda e do Canadá. Em Brasília, em 2023, o Amazonas também já esteve reunido com as embaixadas do Reino Unido, Noruega e República da Coreia, em busca de cooperação com os países, para o desenvolvimento de projetos ambientais.

Últimas parcerias

Apenas em maio, o Governo do Amazonas realizou viagens para firmar parcerias nas cidades de Viena, Washington, Atlanta e Miami. Em Viena, capital da Áustria, na Europa Central, a comitiva do Estado visitou a empresa Ebswien, responsável pelo tratamento de esgoto da cidade, que é referência mundial no tratamento de águas residuais para geração de energia renovável. A agenda resultou, ainda, em um memorando de entendimento com o Conselho Mundial de Energia, que prevê cooperação para troca de experiências e tecnologias. 

Em seguida, em Washington (EUA), o governador Wilson Lima participou de reuniões com representantes de instituições governamentais e empresariais, além de um encontro com representantes do Brazil Institute e do Grupo ICCF (Fundação Internacional Caucus para Conservação), com o objetivo de firmar parcerias para implantação de projetos de sustentabilidade e, também, captar financiamento e apoio ao desenvolvimento de novas tecnologias.

Na sequência, o governador foi até Atlanta, onde entregou uma carta de intenções a executivos da Coca-Cola, para renovar a parceria com o Governo do Amazonas no desenvolvimento sustentável do estado. Já em Miami, o Amazonas assinou a criação da Câmara de Bioeconomia da Amazônia, para fomentar investimentos para comercialização de produtos da floresta no mercado internacional.

Captação de recursos

Além das parcerias, as articulações internacionais do Governo do Amazonas já resultaram na captação de cerca de R$75,8 milhões, apenas neste ano. Os recursos são provenientes de cooperações internacionais junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e ao Banco de Desenvolvimento Alemão KFW, além do Fundo Amazônia, via Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Do total de recursos captados, o Amazonas contará com 13 milhões de euros do Fundo Floresta, que integra o programa de Florestas Tropicais do KFW, para execução do projeto “Governança Ambiental e Bioeconomia Sustentável no Amazonas”.

Além disso, mais de R$1,5 milhão foi repassado pelo Fundo Amazônia, via BNDES, referente ao Projeto de Implementação do Cadastro Ambiental Rural (ProjeCAR), que também destina investimentos ao Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) e ao Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam).

A terceira parceria resultará em um repasse de 500 mil dólares à Sema, provenientes do novo Programa Social e Ambiental de Manaus e Interior (Prosamin+), executado pela Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), que tem o BID como financiador. Os recursos vão financiar a criação de um Comitê e um Plano de Bacia específicos para o Igarapé do Quarenta, na zona sul de Manaus.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *