quinta-feira, junho 20, 2024
Política Local

‘Ato na Paulista é pela liberdade e a democracia no Brasil’, afirma Capitão Alberto Neto

“Nosso ato é pela liberdade, defesa e segurança da democracia brasileira”, afirmou o deputado federal Capitão Alberto Neto, nesta terça-feira (20), sobre o ato pacífico e democrático que será realizado no próximo domingo (25), às 15h na Avenida Paulista, em São Paulo.

“Esta crise diplomática que o Brasil está vivendo, vem confirmar o que nós da direita já sabíamos, que este governo está empurrando nosso país para uma ditadura esquerdista, que apoia o terrorismo, o comunismo, prega a opressão e persegue abertamente seus opositores”, enfatizou.

O parlamentar esclareceu que o movimento não será direcionado a autoridades e instituições, o ato é, acima de tudo e de todos, um movimento pela liberdade do povo brasileiro, por seus direitos constitucionais, pela retomada da harmonia entre os poderes e pelo estado democrático de direito que o Brasil tanto lutou para conquistar.

“É um encontro público e de livre participação, por isso convidamos todos os patriotas que puderem estar presentes na Avenida Paulista, para fazermos a maior manifestação democrática que o Brasil já viu. Uma onda verde e amarelo pela ordem, progresso, liberdade e democracia brasileira”, destacou.

Mais de 100 autoridades confirmaram participação no ato na Paulista para levantar, junto com a população, a voz em defesa da liberdade, do Estado democrático de direito, e contra o abuso de autoridade, a perseguição política contra a oposição, e contra o presidente Bolsonaro.

“Essa perseguição contra a direita, é um ataque contra a nossa liberdade de expressão e direito de fazer oposição, isso passou de todos os limites aceitáveis. É hora de levantar as vozes e unir forças, para preservar os valores e o estado democrático do Brasil e do povo brasileiro”, disse.

Para o deputado a união da direita neste ato reforça para população brasileira o compromisso da oposição com a ética, a moral, os deveres cívicos, os valores “Deus, Pátria, Família e Liberdade”, e acima de tudo com a segurança e a integridade da nação.

“Estamos unidos com o presidente Bolsonaro neste ato pacífico para impedir este governo de instalar um regime de ditatura no nosso país. Não vamos permitir que o Brasil seja corrompido por ideais extremistas de esquerda. Vamos junto com a população fazer valer a Constituição e a soberania do Brasil democrático pela liberdade do nosso povo”, afirmou Capitão Alberto Neto.

Fragilidade na democracia brasileira

O deputado lembrou ainda que as mais recentes operações de busca e apreensão contra membros da oposição revelam as fragilidades da democracia brasileira. A aparente união do Executivo e Judiciário tem o propósito de perseguir a oposição política ao governo, calar vozes que podem denunciar os abusos, e isso inegavelmente é marca da ditadura.

“O conluio dessas instituições públicas não consegue disfarçar o objetivo de calar a direita. Não importa o motivo, se tem ou não fundamento jurídico, a perseguição está explicita. Diante de tudo o que temos visto, é impossível não levantar a suspeita sobre as recentes operações destinadas para oposição exclusivamente para tentar descredibilizar nossos projetos para o país”, disse.

Alberto Neto reforçou que é muito claro o impedimento ao livre exercício do Poder Legislativo, pois esses movimentos do Governo não passam de expedientes para obter materiais difamatórios por meio da retirada de contexto e manipulação da opinião pública, com um discurso disfarçado de defesa da ordem democrática.

“É óbvio que a supressão do adversário político não favorece a democracia, este cinismo exprime uma mensagem bastante clara. Já estamos vivendo a ditadura que indicamos que seria implantada no Brasil se a esquerda voltasse ao poder”, declarou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *