quinta-feira, junho 20, 2024
Política Local

CPI da Semcom esbarra na janela partidária e só deve sair na próxima semana

A instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Semcom – que visa investigar o pagamento de contrato de publicidade em espécie dentro da Secretaria Municipal de Comunicação – já tem 10 assinaturas. No entanto, mais apoios têm esbarrado na janela partidária, período em que os parlamentares podem trocar de legenda sem sofrer punições.

Isso porque a decisão de instalar CPIs passa pelo entendimento entre o político e a legenda, e muitos parlamentares que referendam a investigação têm adotado cautela.

Um dos vereadores que já assinaram o requerimento informou ao BLOG DO BOTELHO que passado o período da janela partidária – que se encerra no próximo dia 5 de abril – a tendência é que a CPI conte com pelo menos 18 assinaturas, das 14 necessárias.

“O requerimento já está pronto e estão sendo colhidas as assinaturas. Quando tiverem as 14 necessárias o requerimento será apresentado, mas isso só deve acontecer após a janela partidária”, disse.

Assinaturas

Até o momento, já assinaram o pedido de CPI da Semcom: William Alemão (Cidadania) – que é o proponente –; Rodrigo Guedes (Podemos); Capitão Carpê (Republicanos); Lissandro Breval (sem partido); Diego Afonso (União Brasil); Everton Assis (União Brasil); Professora Jacqueline (União Brasil); Thaysa Lippy (PP); Marcelo Serafim (PSB) e Glória Carrate (PSB).

O caso

No último dia 14 de março, o site Metrópoles divulgou um vídeo onde um homem recebe uma sacola de dinheiro em espécie dentro da Semcom. A pessoa em questão é Arthur Catão, que trabalhou como motorista de Elson Santos, proprietário do portal de notícias “O Abutre”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *