sábado, junho 22, 2024
Política Local

OAB e Comitê de Combate à Corrupção Eleitoral do Amazonas firmam parceria para promover curso de conscientização política

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional do Amazonas (OAB-AM) e o Comitê Amazonas de Combate à Corrupção Eleitoral anunciaram, nessa terça-feira (23), uma parceria estratégica para promover cursos abrangentes visando a educação política e conscientização eleitoral no estado.

De acordo com o presidente da OAB-AM, Jean Cleuter Mendonça, a iniciativa é de extrema importância, pois destaca o papel fundamental da OAB na promoção da transparência e na defesa de eleições democráticas.

“A OAB, através da Comissão de Reforma Política e Combate à Corrupção Eleitoral, integra o Comitê de Combate à Corrupção Eleitoral, que tem o objetivo de combater a corrupção nas eleições, garantindo um processo democrático justo e transparente. Este é um momento crucial em que todas as entidades devem desempenhar um papel protagonista para assegurar a verdade e a transparência no cenário político”, afirmou Mendonça.

O coordenador do Comitê de Combate à Corrupção Eleitoral do Amazonas, Carlos Santiago, detalhou os planos para os cursos.

 “A parceria entre a OAB e o Comitê visa promover cursos abrangentes, abordando temas como voto consciente, propaganda eleitoral, combate às fake news, importância da inteligência artificial nas eleições, incentivo à participação feminina, funções dos cargos em disputa, processo de escolha de representantes, voto proporcional e voto majoritário. Além disso, teremos a colaboração de instituições como o Sindicato dos Jornalistas, o Conselho Regional de Administração, de Contabilidade e de Economia, visando proporcionar à sociedade uma educação política robusta e oferecer propostas para a melhoria das administrações públicas”, destacou Santiago.

Os cursos serão oferecidos pela Ordem, por meio da Escola Superior da Advocacia do Amazonas (ESA-AM), e serão abertos inclusive para candidatos interessados em compreender o funcionamento do processo eleitoral.

“A parceria visa não apenas educar os cidadãos sobre seus direitos e deveres eleitorais, mas também criar uma rede de conscientização para combater práticas ilegais. O Comitê de Combate à Corrupção Eleitoral, composto por representantes da sociedade civil, arquidiocese e diversos órgãos, está empenhado em receber denúncias de irregularidades e encaminhá-las ao Ministério Público Eleitoral”, disse Carlos Santiago.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *