quarta-feira, junho 12, 2024
Política Local

Projeto do Dr. George Lins quer educação financeira nas escolas estaduais

Projeto de Lei (PL) de autoria do deputado Dr. George Lins (União Brasil) quer incluir a disciplina de educação financeira nas escolas da rede pública estadual. A propositura foi apresentada pelo parlamentar nesta terça-feira (18), em discurso na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

O projeto tem como objetivo promover a capacitação dos alunos em temas relativos à educação financeira e planejamento orçamentário individual e familiar, além de incentivar a discussão de temas relativos ao empreendedorismo e economia criativa.

Segundo George Lins, a educação financeira é essencial para que todos os jovens aprendam a investir adequadamente seus recursos financeiros e também se tornem consumidores conscientes e responsáveis.

“Aprender a usar e aplicar o dinheiro é fundamental no processo de vida de qualquer jovem que busca o sucesso, sendo óbvio que ele faça isso como resultado do que vive e assimila nas salas de aulas, além do que aprende também em casa e em suas relações na sociedade de um modo geral”, destacou o deputado.

A disciplina de educação financeira, segundo a propositura, seria ofertada no período do contraturno escolar, ou seja, seria considerada uma atividade extracurricular.

Desde 2020, a educação financeira faz parte da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) no Brasil. No entanto, a disciplina é abordada de forma transversal pelas escolas, o que significa  que o conteúdo é repassado aos estudantes de maneira fragmentada em aulas e projetos de várias disciplinas.

“A minha proposta é que os conceitos da educação financeira sejam ensinados em sala de aula de forma contextualizada e continuada, sem prejuízo aos estudantes, que, ao terem um estudo interdisciplinar, podem ter uma quebra de conceitos”, finalizou o parlamentar.

Combate ao endividamento

Para o deputado, o estudo da educação financeira é também uma forma de combater o endividamento financeiro no estado.

No Amazonas, a falta de conhecimento sobre a educação financeira é refletida em dados preocupantes: o estado possui a segunda maior representatividade de inadimplentes do País, com 52,67% da população adulta endividada, o equivalente a 1,5 milhão de pessoas no vermelho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *