sábado, junho 22, 2024
Política Nacional

Gilmar, Moraes e Rodrigo Maia; saiba quem teria sido espionado pela Abin, segundo PF

A investigação da Polícia Federal (PF) que resultou na operação “Vigilância Aproximada”, na manhã desta quinta-feira, 25 apontou que os supostos espionados seriam figuras públicas, como os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes e Gilmar Mendes, o ex-presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia e o ministro da Educação, Camilo Santana – na época governador do Ceará.

A PF cumpre 21 mandados contra suspeitos de participar de espionagem ilegais na Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e investiga o que chamou de “organização criminosa”, acusada de se instalar na Agência e usar a estrutura estatal para investigar adversários políticos sem autorização judicial. Procurada, a Abin não se manifestou.

Segundo os investigadores da PF durante a primeira operação, em outubro de 2023, a Abin fez 33 mil monitoramentos ilegais durante o governo Bolsonaro. Do total, 1,8 mil foram destinados à espionagem de políticos, jornalistas, advogados, ministros do STF e adversários da gestão do ex-presidente.

Segundo as investigações da PF, havia tentativa de relacionar os ministros Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes a uma facção criminosa com o intuito de difundir notícias falsas. No caso de Camilo Santana, policiais flagraram integrantes da Abin operando drones que sobrevoavam a residência oficial do atual ministro em Fortaleza. A agência chegou a instaurar um processo administrativo contra dois servidores, mas o caso foi arquivado. A investigação também indica que o ex-presidente da Câmara Rodrigo Maia estaria entre as autoridades espionadas ilegalmente. As informações são do jornal O Globo.

Fonte: Agência Estado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *