quinta-feira, junho 20, 2024
Política Nacional

Marina Silva diz que recorde de desmatamento no governo Lula é ‘ato de revanche’

A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, disse que o desmatamento na Amazônia Legal no segundo mês do presidente Lula bateu recorde por um “ato de revanche”. A declaração foi dada na segunda-feira 27, depois de encontro com o assessor especial para o clima do governo norte-americano, John Kerry, que esteve no Brasil para discutir ações ambientais.

“Estão desmatando mesmo no período chuvoso. É uma espécie de revanche às ações que já estão sendo tomadas na ponta. E vamos continuar trabalhando, este é o nosso objetivo”, declarou Marina, a jornalistas. Sem dar detalhes, a ministra disse que houve o que foi identificado como uma “ação criminosa” e que o governo está se preparando para o enfrentamento.

Na sexta-feira 24, o Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe) divulgou dados parciais de fevereiro, que mostravam 209 quilômetros quadrados (km²) desmatados até o dia 17 de fevereiro — a maior marca para o mês em toda a série histórica, iniciada em 2015.
Mesmo com o recorde no seu segundo mês à frente do Ministério do Meio Ambiente, Marina criticou o governo passado. “Nós não somos como o governo anterior, os dados são transparentes. As pessoas têm acesso aos dados em tempo real, exatamente para que a gente possa atuar de acordo com a gravidade do problema.”

Os dados divulgados pelo Inpe utilizam a mesma metodologia adotada no governo de Jair Bolsonaro. O monitoramento das áreas é feito pelo Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter), que produz sinais diários de alteração na cobertura florestal para áreas maiores que 3 hectares (0,03 km²), alertando tanto para áreas totalmente desmatadas como para aquelas em processo de degradação, com extração ou queimadas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *