sábado, junho 22, 2024
Política LocalSem mimimi

Com Rodrigo de Sá, Progressistas pode se tornar abrigo para direitistas do Amazonas

Candidato a deputado federal em 2022 pelo Partido Liberal, o diretor-presidente do Detran-AM e delegado de carreira, Rodrigo de Sá, assumiu o comando do Progressistas (PP) no último sábado (25), e, ao que tudo indica, deve transformar a sigla em mais uma opção partidária para os direitistas do Estado.
Alinhado com esse espectro político e apoiador do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), Sá entende, segundo fontes da Coluna SEM MIMIMI, que o PP pode crescer e ganhar notoriedade, sobretudo em Manaus, com a presença dos direitistas.

Prestígio
Prova de que é alinhado com o pensamento da direita é que a solenidade de posse de Rodrigo de Sá, realizada na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), contou com a presença da deputada estadual Débora Menezes e do pai dela, o ex-candidato a senador, Coronel Menezes.
Ambos, vale lembrar, são aliados de primeira ordem de Bolsonaro no Amazonas.

Mesma linha
Nacionalmente, o Progressistas é presidido pelo senador Ciro Nogueira, que foi ministro-chefe da Casa Civil de Bolsonaro e entende que o momento é de dar base aos aliados do ex-presidente.
A sigla, por exemplo, conta com expoentes do bolsonarismo como a senadora do Mato Grosso, Tereza Cristina, o senador de Roraima, Dr. Hiram e governador de Roraima, Antonio Denarium.

Diretórios
Segundo Rodrigo de Sá, a principal missão à frente do partido é organizar os diretórios municipais e criar um ambiente atraente tanto para políticos jovens como experientes.

Representatividade
Atualmente, o PP tem dois vereadores na Câmara Municipal de Manaus (CMM): Jander Lobato, que se filiou recentemente após uma rápida passagem pelo PSB, e Thaysa Lippy, que se elegeu pela sigla em 2020.

Porta fechada
Por mais que publicamente a relação aparente ser de paz e amor, a verdade é que o governador Wilson Lima (União Brasil) e o prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), não estão lá às mil maravilhas.
E a articulação de Wilson para dar o PP à Sá é denota uma porta fechada para o chefe do Executivo Municipal, que ensaiou se filiar ao partido.

Resposta a Gilmar
Um dia após o ministro do Supremo Tribuna Federal (STF), Gilmar Mendes, afirmar que a tentativa de se estabelecer mandato para membros da Suprema Corte é um “cavalo de troia”, o autor da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que trata do assunto, o senador Plínio Valério (PSDB), contestou a fala do magistrado.

Perseguição
Segundo o parlamentar, há uma perseguição contra sua proposta.
Ele lembrou que o ministro da Justiça, Flávio Dino, chamou a PEC de “retaliação” e agora Mendes chamou de cavalo de troia.

Trabalho
Por fim, Plínio lembrou que está apenas fazendo seu trabalho e que a proposta é apenas uma tentativa de frear a escalada autoritária do STF.

Zona Azul
O vereador Jaildo dos Rodoviários (PC do B) usou a tribuna da CMM nessa segunda-feira (27), para reclamar da cobrança do Zona Azul em áreas residenciais e escolares no Centro de Manaus.
Segundo o parlamentar, os moradores e pais de alunos estão sendo notificados ao pararem em frente às suas casas e para pegar os alunos nas unidades de ensino.

Preparando a tinta
Jaildo disse que enviará um requerimento informando o Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) sobre a situação e que se providências não forem tomadas, vai levar sua equipe para pintar as demarcações de vagas.

Acusação
O ex-advogado da Odebrecht Rodrigo Tacla Duran, apontado como um dos operadores do esquema de corrupção envolvendo a empreiteira, voltou a afirmar nessa segunda-feira (27), que foi alvo de uma tentativa de extorsão para que não fosse preso durante um desdobramento da Lava Jato.
O jurista sugeriu o envolvimento do senador Sergio Moro (União Brasil-PR), ex-juiz da Lava Jato, e do deputado federal Deltan Dallagnol (Podemos-PR), ex-coordenador da força-tarefa da operação no suposto crime.

Ao Supremo
A declaração foi feita em audiência conduzida pelo juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba, Eduardo Appio, atual responsável pelos processos da Lava Jato.
Como a acusação feita pelo advogado envolve parlamentares com foro privilegiado, Appio determinou que o caso fosse enviado ao STF.

Sem provas
Segundo o procurador Walter José Mathias Júnior, que representou o Ministério Público Federal (MPF) na audiência, Duran não apresentou novas provas ou fatos novos que fundamentem as denúncias apresentadas.

“Infundada”
“No meu entendimento, a denúncia que ele fez contra o senador e o deputado é infundada e impertinente, sem nenhum tipo de prova. É apenas a versão dele e nada mais. Segundo ele disse, apresentará provas futuramente, mas nada apresentou até o momento e já teve várias oportunidades para isso”, afirmou Mathias Júnior.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *