quarta-feira, junho 12, 2024
Política NacionalSem mimimi

Em 2024, eleição municipal tende a ser a mais ‘nacionalizada’ da história

Com o acirramento da polarização entre direita e esquerda no Brasil e a já anunciada estratégia do Partido Liberal de eleger pelo menos mil prefeitos pelo País, as eleições municipais deste ano tendem a ser a mais “nacionalizada” da história.
Cientes de que o palanque presidencial de 2026 tem sua formatação inicial a partir dos municípios, o pleito de prefeitos e vereadores está no radar de Jair Bolsonaro (PL) e Lula (PT), que devem se engajar para eleger seus aliados.
Isso, obviamente, terá reflexos na formatação das chapas, sobretudo nas capitais.

Cenário
Se em cidades mais populosas e próximas do centro político da nação (Brasília), as eleições municipais já têm um aspecto ideológico relevante, a realidade de municípios mais distantes, como os do Norte e Nordeste, isso não é tão levado em consideração e o que pesa, normalmente, é a força da máquina pública.

Ideologia
Porém, com essa polarização em constante crescimento, é possível esperar um novo tempo e uma leitura mais ideológica e nacionalizada por parte dos eleitores em relação aos candidatos.

Manaus
A capital do Amazonas é um exemplo. Em toda a história, a força da máquina aliada a um arco de aliança numeroso foi a receita da vitória em Manaus. No entanto, pesquisas indicam a possibilidade de uma alteração desse cenário.

Bolsonaristas
Levantamento realizado pelo Instituto Direto ao Ponto no final do ano passado, por exemplo, apontou que mais da metade dos eleitores (57,1%) votariam em um candidato a prefeito apoiado por Bolsonaro.

Parâmetro
Esse parâmetro obviamente já está sendo levado em consideração pelos postulantes ao cargo ocupado atualmente por David Almeida (Avante).

Articulações
prova disso é que o prefeito “namora” há algum tempo uma aliança com o PL, os dois principais nomes do Partido Liberal no Amazonas – Capitão Alberto Neto e Coronel Menezes – querem uma chapa puro sangue e até mesmo Amom Mandel (Cidadania) trouxe o senador Plínio Valério (PSDB) – que é de direita – para perto.

Conscientização
A conclusão disso é que possivelmente o discurso, a defesa de pautas, princípios e valores, tendem a ser tão ou mais convincente do que o poder da máquina na eleição que se aproxima.

Evento
Falando em eleição, Amom fará o lançamento de sua pré-candidatura à Prefeitura de Manaus nesta sexta-feira (23), no salão de festas do restaurante Bom Prato, na Cidade Nova, na zona Norte de Manaus.

Agora vai
Após idas e vindas, imbróglios com a polícia e incertezas, o jovem político fará aquilo que todo mundo já esperava: oficializará seu desejo de administrar Manaus nos próximos quatro anos.

Coleta de propostas
Após lançar sua pré-candidatura, Amom iniciará um circuito para coletar propostas para seu plano de governo. Ele visitará todos os bairros e comunidades rurais, passando por um bairro por semana até as eleições, buscando a contribuição da população.

Povo contra
Oito em cada 10 brasileiros discordam da comparação feita pelo presidente Lula (PT) entre a ação do exército de Israel na Faixa de Gaza e o holocausto de Adolf Hitler na Segunda Guerra Mundial.

Pesquisa
A declaração do petista foi rejeitada por 83% dos brasileiros, segundo pesquisa do instituto Real Time Big Data, encomendada pela TV Record. Entre os entrevistados, 13% concordaram com a fala do presidente, e 4% responderam não saber o que comentar sobre o assunto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *