domingo, junho 16, 2024
Política NacionalSem mimimi

Moro, Damares e Hang; saiba quem são os aliados que não participarão do ato de Bolsonaro em São Paulo

Enquanto governadores, senadores, deputados e uma multidão de cidadãos comuns se preparam para estar em São Paulo no próximo domingo (25) para apoiar o ato convocado por Jair Bolsonaro (PL), alguns aliados do ex-presidente já confirmaram que não estarão na manifestação na Avenida Paulista.
Entre as ausências confirmadas, as mais destacadas são do senador Sérgio Moro (União Brasil-PR), da senadora Damares Alves (Republicanos-DF) e do empresário Luciano Hang, o “Véio da Havan”.

Sem manifestação
Indagado pelo jornal Estado de São Paulo, Moro disse que não iria se manifestar sobre o assunto, deixando claro que não participará do ato.

Agenda
Já Damares, que é ex-ministra de Bolsonaro e considerada integrante do núcleo duro do ex-presidente, afirmou que já tinha agenda confirmada para a data e que não pôde desmarcar.

Outro foco
Hang, que chegou a ser multado em R$ 85 milhões pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por supostamente aliciar funcionário a votar em Bolsonaro em 2018, afirmou que está focado somente em suas atividades empresariais.

Mais nomes
Outro nome que chama atenção é o do governador de Santa Catarina, Jorginho Melo (PL), que não irá por estar em Dubai.

Correu
Cassado em três ações pelo Tribunal Regional Eleitoral de Roraima, o governador roraimense Antônio Denarium (PP), também disse que não irá. Esse, certamente, está “correndo” de possíveis problemas com a Justiça.

Fora
Outro governador do Norte ligado a Bolsonaro que estará de fora é Gladson Cameli (PP), do Acre. Ele estará participando de um evento no Oriente Médio.

Milei e Trump
Em entrevista ao programa “Boa Noite, Amazônia”, da Rede Onda Digital, Coronel Menezes (PL), um dos interlocutores de Bolsonaro no Amazonas, afirmou que o presidente da Argentina, Javier Milei, deve participar do ato e que há a expectativa, também, da presença do ex-presidente dos EUA, Donald Trump.

Convite aberto
Menezes, disse, ainda que Bolsonaro fez um convite aberto a todos que queiram participar, inclusive o governador do Amazonas, Wilson Lima (União Brasil), e o prefeito de Manaus, David Almeida (Avante).

Não vai
O militar destacou, no entanto, que acha impossível David participar, já que, atualmente está alinhado com políticos aliados de Lula (PT), como os senadores Eduardo. Braga (MDB) e Omar Aziz (PSD).

No alvo
Falando em David, ele entrou, mais uma vez, no alvo da oposição na Câmara Municipal de Manaus (CMM) por conta de uma suposta viagem feita ao Caribe em um jatinho fretado por um empresário com contrato com a Prefeitura.

Ações no MP
O vereador Capitão Carpê (Republicanos) e a presidente do partido Novo no Amazonas, Maria do Carmo Seffair, ingressaram com manifestação no Ministério Público do Estado (MP-AM) solicitando investigação sobre possível ato de improbidade administrativa.

A viagem
Segundo publicação da coluna Grande Ocular, do site Metrópoles, David viajou em um jatinho fretado para St. Maarten, ilha no Caribe, junto com Roberto de Souza Lopes, dono da Royal Tech, empresa que tem contrato com a Prefeitura.

Carnaval
David e Roberto eram dois dos oito passageiros do jatinho que decolou da capital do Amazonas rumo à ilha paradisíaca durante o feriadão de carnaval. O avião fretado retornou a Manaus na última quarta-feira (14).

Noiva e sobrinho
Além de David e Roberto, estavam no avião o subsecretário de Planejamento e Gestão de Pessoas de Manaus, Valcerlan Ferreira Cruz; o advogado Kassio Almeida Faye das Chagas – que é sobrinho do prefeito -; a noiva de David, Izabelle Fontenelle de Queiroz; a modelo Eduarda Freiberger; além de Adriana Menezes Ferreira Cruz e Taís Cardoso de Amorim Faye.

Gasto milionário
Ainda falando em viagens, o Governo Federal gastou R$ 3,3 bilhões em 2023 com diárias, passagens e locomoção, o maior valor real desde 2014, segundo o último relatório do Tesouro Nacional. Em comparação com 2022, houve um aumento de 29,2%, quando a despesa foi de R$ 2,6 bilhões.

Maior da história
As maiores despesas registradas foram durante o governo Dilma Rousseff (PT). Em 2014, as diárias e passagens atingiram R$ 4,1 bilhões, e em 2013, R$ 4 bilhões. Os dados mais antigos disponíveis são de 2011.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *