quinta-feira, junho 20, 2024
Política LocalSem mimimi

No ‘banzeiro’ de Filó, Joana Darc chega a 500 mil seguidores no Instagram e ganha destaque nacional

A comoção em torno da história da capivara Filó divide opiniões. Uns creem que a pauta é justa, já que o animal foi retirado do seu habitat e de seu dono pela força do Estado. Já outros acreditam que foi uma grande forçação de barra diante dos grandes e reais problemas do Amazonas.
No entanto, uma coisa é unanimidade. O imbróglio envolvendo o Ibama e o influenciador Agenor Tupinambá, “pai da Filó”, alavancou a imagem da deputada estadual Joana Darc (União Brasil), que literalmente comprou a briga do rapaz.

Briga
A parlamentar – que apareceu na política defendendo a causa animal – ficou do lado de Agenor e lutou bravamente para que o animal fosse devolvido ao seu dono, sobretudo após constatar que ele foi retirada da liberdade da natureza do município do Autazes para viver numa jaula na sede do órgão em Manaus.

Registros
A história ganhou projeção nacional e Joana tratou de ter ganhos com isso, utilizando suas redes sociais para dar informações sobre o andamento do processo e, também, vez ou outra chorar clamando pela volta do animal ao seu dono.

Influencer
O apelo surtiu efeito e a deputada saltou de 100 mil seguidores no Instagram no dia 18 março para 530 mil atualmente.
Ou seja, em menos de dois meses, conquistou 430 mil expectadores novos na rede social.

Projeção
Além dos seguidores, Joana Darc também foi personagem de várias matérias jornalísticas de sites locais e nacionais e nessa quinta-feira (4), concedeu entrevista ao programa Pânico, da rádio e TV Jovem Pan.

Sigam-me
Além de relatar toda a história de Filó e Agenor, Joana interagiu com desenvoltura ao humor do apresentador Emílio Surita e aproveitou, obviamente, para pedir que os telespectadores a seguissem nas redes sociais.

Esperta
Gostemos ou não da pauta defendida por Joana Darc e da maneira como ela se comporta na política, fato é que ela sabe fazer o “mise en scène” para faturar midiaticamente.
Passa do ponto muitas vezes, é verdade, mas é esperta. E como dizem a gíria: “errada ela não tá!”.

Críticas a Moraes
A sanha autoritária do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, foi alvo de críticas do editorial dos jornais Estado de S. Paulo e Gazeta do Povo nesta sexta-feira (5).

Menos, menos
Ambos os veículos de comunicação criticam a atuação afoita do magistrado nos recentes casos envolvendo a ação da Polícia Federal na casa do ex-presidente Jair Bolsonaro e, também, no Projeto de Lei 2.630/2020, conhecido como PL das Fake News.

“Bombril”
O Estadão destaca que os inquéritos das fake news e dos atos antidemocráticos, em tramitação no Supremo, viraram uma espécie de “Bombril institucional”, com 1001 utilidades.

Serve pra tudo
“Sob pretexto de defesa da democracia em circunstâncias excepcionais, o STF mantém abertos inquéritos que, na prática, estão conferindo uma espécie de competência universal à Corte e, em concreto, ao relator, o ministro Alexandre de Moraes. Os limites foram ultrapassados. O que era para investigar fake news contra o Supremo foi usado para arbitrar debate sobre projeto de lei”, diz trecho do editorial do veículo de comunicação paulista.

Acabou!
A Organização Mundial de Saúde (OMS) decretou, nesta sexta-feira (5), o fim da emergência global pela pandemia de Covid-19.
A doença teve 622 milhões de casos confirmados em todo o mundo, com 6,5 milhões de mortes em pouco mais de três anos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *