quarta-feira, junho 12, 2024
Política LocalSem mimimi

O distanciamento não verbalizado de David e Wilson

O prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), e o governador do Amazonas, Wilson Lima (União Brasil), ao que parece estão mesmo distantes quando o assunto é aliança política-eleitoral.
Por mais que nenhum dos dois reconheça verbalmente esta realidade, basta observar os sinais para chegar a essa conclusão.
Uma demonstração clara desse relacionamento frio entre os chefes do Executivo foi dada nesta terça-feira (6), na abertura dos trabalhos legislativos da Câmara Municipal de Manaus (CMM) e leitura da mensagem anual do prefeito.

Postura
Wilson não compareceu à cerimônia e David pediu desculpas por faltar, na semana passada, à mesma solenidade em âmbito estadual realizada na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

Fala direcionada
Por mais que tenha reconhecido a deselegância ao faltar o evento e sequer mandar um representante, o prefeito direcionou seu pedido de desculpas não ao governador, mas ao presidente da Aleam, deputado Roberto Cidade (União Brasil).

Sem satisfação
Ou seja, Wilson que foi o desprestigiado sequer mereceu uma satisfação pública de David, que, vale lembrar, recebeu e continua recebendo generosos auxílios do Governo do Estado para ajudar na administração da capital.

Frase efeito
A “mea-culpa” do mandatário do município, inclusive, veio acompanhada de suas tradicionais frases de efeito. Ele justificou a ausência pelo fato de no dia Manaus ter sofrido com chuvas e eles estar nas ruas trabalhando ao lado da Defesa Civil.
“Sou um prefeito de rua e não de gabinete”, disse.

Galo ‘baludo’
Ainda falando em grana alta, a A Prefeitura de Manaus, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), vai destinar R$ 300 mil para a realização da banda de carnaval “Galo de Manaus”, que ocorrerá no próximo dia 13 de fevereiro, no sambódromo.
O despacho com a liberação do recurso foi publicado pelo diretor da Manauscult, Reginei Rodrigues, no Diário Oficial do Municipal (DOM) da última segunda-feira (5).

Farra cultural
Esse valor soma-se aos R$ R$ 156.164.121,00 que David Almeida vai gastar para pagar as empresas contratadas para a realização de festas e eventos culturais em Manaus no primeiro semestre de 2024.
Do total, mais de R$ 24 milhões serão gastos somente com pagamento de apresentações artísticas.

Primeiro passo
O Senado deu o primeiro passo para acabar com o benefício da saída temporária para presos condenados, conhecida como saidinha. A Comissão de Segurança Pública da Casa aprovou, nessa terça-feira (6), o projeto de lei (PL) 2.253/2022, que versa sobre o assunto.

Tramitação
O PL vai agora para apreciação da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Os parlamentares aprovaram ainda um requerimento de urgência para a votação da matéria no Plenário.

Volta do debate
O debate sobre o fim da saída temporária ganhou força após a morte do sargento Roger Dias da Cunha, da Polícia Militar de Minas Gerais. Ele foi baleado na cabeça no dia 5 de janeiro, após uma abordagem a dois suspeitos pelo furto de um veículo em Belo Horizonte.
O autor dos disparos era um beneficiado pela saidinha que deveria ter voltado à penitenciária em 23 de dezembro e era considerado foragido da Justiça.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *