domingo, junho 23, 2024
Política LocalSem mimimi

Prefeitura prepara terreno para aumentar passagem de ônibus em Manaus

Os sinais são claros.
Um dia após o Sindicato dos Rodoviários anunciar greve para a próxima quarta-feira (17) no intuito de pressionar pelo reajuste salarial de 12,8% à categoria, o prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), descartou aumentar o subsídio concedido ao sistema de transporte público e afirmou que o problema é “de patrão e empregado”.
O mandatário do município disse, ainda, que a situação virou uma “bola de neve” e que o Executivo Municipal sempre é chamado para resolver.

Que nem Pilatos
A postura de David foi de “lavar as mãos” diante do problema – ao estilo Pilatos – e evidencia que, desta vez, a situação não será resolvida pelo poder público e a conta cairá nas costas do usuário do serviço

Solicitação
Outro ator desse processo, o Sindicato das Empresas do Transporte Coletivo de Manaus (Sinetram), já vem defendendo desde o início do mês o reajuste no valor da passagem – que atualmente é de R$ 3,80 – no intuito de evitar a greve.
O Sindicato acenou com um aumento salarial aos rodoviários de 4,10%.

Ação coordenada
Para completar ainda mais a sensação de que há uma ação coordenada entre os envolvidos, o diretor-presidente do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), Paulo Henrique Martins, foi à Câmara Municipal de Manaus (CMM) nessa segunda-feira (15), e apresentou a planilha de despesas do setor.

Rombo
Segundo o IMMU, o sistema de transporte público da capital provocou um “rombo” mensal de R$ 33,2 milhões aos cofres do município no ano passado, que culminou no montante de quase R$ 400 milhões em subsídio que o Executivo Municipal enviou às empresas.

Custo x arrecadação
De acordo com os números apresentados, em média, o custo mensal do sistema foi de R$ 67,5 milhões e a arrecadação com venda de vale-transporte foi de apenas R$ 34,3 milhões.

Sem reajuste
Paulo Henrique Martins destacou, também, que há seis anos não há reajuste na passagem de ônibus – o último foi em 2017 – e que Manaus é a capital que menos aumentou a tarifa nos últimos 10 anos.

Asfaltometro
Ainda falando de CMM, o vereador Capitão Carpê (Republicanos) acusou a Prefeitura de fraudar o site Asfaltômetro, que informa as ruas que estão recebendo pavimentação por meio do programa Asfalta Manaus.

Fraude
O parlamentar provou que a rua 155 do bairro Nova Cidade, na Zona Norte, consta como asfaltada no site, mas na realidade está em uma situação precária.
Carpê visitou o local no último sábado (13).

Pelo interior
O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Roberto Cidade (União Brasil) cumpriu agenda nessa final de semana em suas bases no interior.
O parlamentar visitou Barreirinha, Boa Vista do Ramos e Manicoré.

Prestação de contas
Nos municípios, além de ter o famoso “corpo a corpo” com a população, Cidade aproveitou para prestar contas de seu mandato.

Folha sendo Folha
O Jornal Folha de S. Paulo, que atualmente é militante da pauta progressista, foi alvo de críticas e de uma “correção” feita pelo Twitter nessa segunda-feira (15).
Isso porque o periódico publicou uma matéria com o seguinte título: “Inflação dará alívio a pobres e pesará mais na classe média, dizem especialistas”.

A verdade
Não é preciso ser muito entendido de economia para saber que inflação alta atinge todas as camadas sociais, sobretudo as mais baixas.

Corrigindo
Por saber disso, o Twitter adicionou à postagem a seguinte frase: “A inflação sempre afeta majoritariamente as camadas sociais mais pobres, justamente por não terem capacidade de se proteger do aumento de preços.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *