domingo, junho 23, 2024
LegislativoPolítica LocalSem mimimi

Renovação e tradição na política: George Lins considera vida pública instrumento para servir ao povo

Oriundo de uma família tradicional na política local, o médico George Lins teve sua primeira experiência na política em 2020, quando foi candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada pelo ex-deputado estadual Ricardo Nicolau (Solidariedade).
Dois anos depois, ele deixou o jaleco, vestiu calça jeans, camisa e tênis, e percorreu o Amazonas em busca de conquistar a confiança do eleitorado.
Conseguiu. Foi eleito deputado estadual pelo União Brasil com 44.520 votos.
O parlamentar conversou com à coluna SEM MIMIMI e falou, entre outras coisas, sobre as pautas que defende e irá defender Zona Franca de Manaus e destacou que acredita na exploração de potássio como uma nova matriz econômica para o Estado.

Continuidade
Com 40 anos de idade, George tem missão de dar continuidade ao trabalho do pai, o ex-deputado Belarmino Lins, mais conhecido como Belão, que ficou por oito mandatos ininterruptos na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), tendo presidido três vezes o parlamento estadual.
“Venho de uma família, Lins de Albuquerque, que estabeleceu há décadas grandes laços com a política do nosso Estado. Minhas impressões, portanto são positivas, assim como minhas esperanças e os meus projetos na busca de um futuro melhor para o meu Estado. Sempre digo que, para mim, a política é um instrumento para bem servir ao povo”.

Orador
Nesses dois primeiros meses de atuação parlamentar, George tem se mostrado um orador habilidoso, sempre utilizando-se da tribuna para fazer cobranças e se posicionar nas pautas relevantes para o Estado.

Cancelamentos de voos
Um dos problemas abordados com veemência pelo parlamentar na tribuna do plenário Ruy Araújo foi os constantes cancelamentos de voos para municípios do interior do Estado, que afetou centenas de amazonenses.
“Da tribuna apelei para que a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) cobre explicações das companhias Voepass e Azul Linhas Aéreas pelos consecutivos cancelamentos de voos no interior do Amazonas”, destacou.

Exploração Potássio
Defensor da Zona Franca de Manaus (ZFM), modelo que gera direta e indiretamente cerca de 500 mil empregos em Manaus, o deputado acredita que a exploração de potássio nos municípios de Autazes e Nova Olinda do Norte pode ser uma alternativa econômica ao Polo Industrial de Manaus (PIM).
“Acredito que essa nova matriz econômica pode fortalecer a economia do nosso estado, gerando uma grande elevação de receita e também abrindo uma nova frente de emprego na nossa região”, diz

Na fé
Falando em ZFM, George Lins diz esperar que o presidente Lula (PT) cumpra com a promessa feita durante a campanha de que não mexeria nos incentivos fiscais do modelo.
Vale lembrar que brevemente o Congresso Nacional se debruçará sobre uma reforma no sistema de tributação no País que pode ser crucial para o futuro da indústria local.
“Estou na torcida e na luta para que Lula honre os compromissos assumidos com o Amazonas durante a campanha política do ano passado”, afirmou.
“Torço para que o governo possa trazer as transformações que todos nós amazonenses desejamos, como assegurar o nosso modelo Zona Franca de Manaus e destravar certos assuntos que são importantes para o desenvolvimento do nosso estado, como a finalização do trecho do meio da BR-319”, concluiu.

Lealdade
Indagado sobre a relação com o governador Wilson Lima (União Brasil), o deputado disse que a relação entre eles é pautada pela lealdade e destacou que ambos têm o propósito de trabalhar em prol do desenvolvimento do Estado, o que inevitavelmente os une.
“Minha relação com o governador Wilson Lima envolve um natural alinhamento político pelo fato de pertencermos ao mesmo partido, o que implica em lealdade e compromisso. Lealdade com altivez, com equilíbrio e profundo respeito às regras que devem nortear a relação entre os cidadãos de uma sociedade que se reconhece verdadeiramente democrática”, disse.

Gasolina alta
Segundo levantamento feito pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômica (Fipe), o consumidor amazonense paga a gasolina mais cara do Brasil, R$ 6,51 por litro do combustível.
O valor é bem mais alto do que o preço médio no Brasil, que em março foi de R$ 5,57.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *