quinta-feira, julho 18, 2024
Sem mimimi

Sabá Reis está certo

Em um sincero exercício de autocrítica, o secretário municipal de Limpeza Pública (Semulsp), Sabá Reis, reconheceu que a Prefeitura de Manaus gasta mal os recursos destinados à comunicação, que no ano passado ultrapassaram a casa dos R$ 220 milhões.

Em entrevista ao jornalista Jefferson Coronel no início desta semana, Reis “reclamou” da falta de peças publicitárias voltadas para educar ambientalmente os manauaras.

“Acho que a Prefeitura tinha que ter campanhas publicitárias. Não tem nenhuma. Na minha opinião tinha que ter diariamente”, disse.

Verdade

E Sabá Reis está certo.

A atual gestão investe pouco em estratégias de comunicação educativas e foca quase que exclusivamente na “comunicação da exaltação”, explorando as obras, ações e, sobretudo, a imagem do prefeito David Almeida (Avante).

Gastos

Em 2023, segundo informações do Diário Oficial do Município (DOM), a Prefeitura gastou R$ 224,5 milhões com a Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom).

Portais, sites…

Desse montante, mais de 90% foi destinado para o investimento em publicidade e propaganda, que na prática é o “patrocínio” aos cerca de 400 portais, sites e blogs que publicam matérias de interesse da atual gestão municipal.

… e blogueiros

Além desses veículos de comunicação, no contrato de R$ 19 milhões firmado entre a Semcom e a Imarketing – do empresário Durango Duarte – no início deste ano, há a previsão de pagamento de R$ 10.642,33 a R$ 99.564,00 a influenciadores digitais.

Exaltação

Ou seja, a Prefeitura vai gastar dinheiro público para pagar blogueiros para falarem bem do prefeito em ano eleitoral.

E claro, o cidadão é quem vai pagar a conta.

Representação

Falando em Prefeitura, o vereador William Alemão (Cidadania) ingressou com uma representação contra David Almeida no Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM). A motivação é combater mais um ato de improbidade administrativa da gestão que infringe o princípio da impessoalidade, legalidade e moralidade.

Pinturas

O parlamentar justifica a representação pelo fato do prefeito usar recursos do município para pintar prédios públicos, praças, carros e caminhões e, assim, imprimir a sua marca pessoal e do partido Avante na cidade de Manaus.

Mal-estar

Por mais que todos neguem, o posicionamento “simpático” de Chico Preto à gestão de David Almeida tem causado mal-estar dentro do Partido Liberal. A sigla, vale lembrar, tem o deputado federal Capitão Alberto Neto como pré-candidato a prefeito.

Reduto dos ex

O PL, inclusive, se tornou um reduto de ex-aliados do prefeito. Além de Chico Preto, que disputou a eleição de senador em 2022 pelo Avante, o vereador Marcel Alexandre também era da sigla de David e agora está na legenda do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Coordenador

Outro ex-David que está no time do PL é Osvaldo Cardoso, que comandou até dezembro do ano passada a Manauscult. Ele assumiu no início desta semana a coordenação da campanha de Alberto Neto.

Confiança

Ao BLOG DO BOTELHO, Cardoso afirmou que confia 100% na ida de Alberto Neto para o segundo turno e destacou que o plano de governo do direitista está quase finalizado.

Combate à pedofilia

Em um marco para a proteção da infância no Amazonas, a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) aprovou por unanimidade, nessa quarta-feira (24), o Projeto de Lei (PL) 842/2023, que cria o Plano Estadual de Combate à Pedofilia, estabelecendo diretrizes para prevenir e combater crimes contra crianças e adolescentes em todo o estado.

Ações integradas

A proposta, de autoria da deputada estadual Débora Menezes (PL), visa estabelecer um conjunto de ações integradas entre as diversas instituições do estado, assegurando a prevenção, o atendimento e a proteção às vítimas de pedofilia.

Sem impulsionamento

O Google resolveu vetar o impulsionamento de propaganda eleitoral a partir do dia 1º de maio de 2024. A decisão se deu mediante a impossibilidade de a empresa cumprir todas as exigências do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que ordenou às Big Techs a ampliação do painel para monitoramento de todos os anúncios.

Google Ads

Com a decisão, nenhum conteúdo de candidatos poderá ser impulsionado no Google Ads, plataforma que permite a criação de anúncios para o buscador e empresas do grupo, a exemplo do Youtube.

Liberdade limitada

A conclusão dessa decisão é simples: na busca incessante de combater fake news e defender a democracia, o TSE acabou limitando a liberdade de produção intelectual eleitoral.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *