quinta-feira, junho 20, 2024
Política LocalSem mimimi

Um novo teste de fogo para David Almeida

No mesmo dia em que conseguiu se “safar” de ter que prestar informações sobre a viagem que fez em um avião fretado por um licitante ao Caribe, o prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), encaminhou nessa segunda-feira (19), à Câmara Municipal o Projeto de Lei 69/2024, que adiciona uma contragarantia e autoriza o resgate do empréstimo de R$ 580 milhões aprovado pelo parlamento municipal no final do ano passado.
O PL foi encaminhado após o Ministério da Fazenda apontar uma série de inconsistências a serem sanadas pela Prefeitura a fim de que consiga acessar o recurso.


Essa pauta deve se tornar um novo teste de fogo para o prefeito na CMM, já que ele perdeu o apoio da maioria dos vereadores e atualmente tem dificuldades nas votações da Casa.

O empréstimo
O empréstimo em questão foi alvo de muita polêmica, uma vez que, inicialmente foi rejeitado pelos parlamentares e reencaminhado pela Prefeitura – com um novo valor – para só então ser aprovado em votação apertada (21 a 18).

Questionamentos
À época, questionou-se a necessidade da operação de crédito e, também, a ausência de informações precisas sobre a destinação do recurso.

Atestado de incompetência
Segundo vereadores ouvidos pela Coluna SEM MIMIMI, o pedido de ajuste feito pelo Ministério da Fazenda é uma espécie de atestado de incompetência da Prefeitura e a comprovação de que o empréstimo foi aprovado sem o devido debate e o projeto era carente de embasamento.

Inconsistências
Entre as falhas da Prefeitura apontadas pelo Ministério da Fazenda estão a ausência do cronograma de pagamento do empréstimo, a taxa de juros aplicada nele, o custo benefício da operação e a certidão expedida pelo Tribunal de Contas atestando que o município destina pelo menos o percentual mínimo para saúde e educação.

Desespero
O que se comenta nos bastidores é que a gestão municipal precisa desse recurso para manter a máquina em funcionamento, mesmo com um orçamento de mais de R$ 9 bilhões.

Eleição antecipada
A votação desse novo projeto já está sendo vista como uma eleição antecipada, onde os parlamentares se posicionarão ao lado ou contra o atual prefeito.

Confirmado
Falando em eleição, o senador Plínio Valério (PSDB) oficializou que o deputado federal Amom Mandel (Cidadania) confirmará sua pré-candidatura à Prefeitura de Manaus em evento nesta sexta-feira (23).

Cafezinho
Plínio postou nas redes sociais uma foto com Amom no cafezinho do Senado e informou que foi convidado a participar do evento que, segundo fontes da coluna, deve ser feito de forma itinerante em vários bairros da capital amazonense.

Desistência
Enquanto Amom desistiu de desistir – já que em dezembro chegou a gravar vídeo dizendo que não seria candidato – o secretário municipal de Limpeza (Semulsp), Sabá Reis (Avante), desistiu de se candidatar a prefeito de Presidente Figueiredo.

Foco
Após reunião com David Almeida, Sabá “tirou time de campo” e focará somente no trabalho da Semulsp.

PEC aprovada
O Senado aprovou, na noite desta terça-feira (20), o texto principal do Projeto de Lei que restringe as saídas de presídios em feriados para os presidiários, mais conhecido como “saidinhas”.
Com 62 votos a favor e apenas 2 contrários, oposição comemorou a aprovação uma das propostas populares do setor de Segurança Pública.

Veto
No entanto, segundo o jornalista Guilherme Amado, do site Metrópoles, o presidente Lula já informou ao ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski, que irá vetar o projeto.

Contrário
Lewandowski, que é contra a proibição da saidinha, tratou sobre o tema com Lula e com o Ministério das Relações Institucionais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *