quinta-feira, julho 25, 2024
Sem mimimi

Uma ‘overdose’ de moções de repúdio

Desde o início da atual legislatura na Câmara Municipal de Manaus (CMM), os vereadores já apresentaram mais de 1,5 mil moções, entre elas de parabenização, repúdio e pesar a algum fato ou pessoa.

O número escancara uma verdadeira “overdose” do expediente.

De janeiro de 2021 para cá, foram em média 36 por mês, o que dá mais de uma por dia. Os dados constam no Sistema de Apoio ao Processo Legislativo (SAPL).

Números

No total, foram 659 moções apresentadas entre 2021 e 2022; 612 em 2023 e outras 245 até maio deste ano.

Inutilidade

Em que pese seja um instrumento legítimo dos parlamentares, as moções, na prática, têm pouca serventia do ponto de vista legislativo, já que não mudam em absolutamente nada a vida da população.

Lula no alvo

Entre essas várias moções, uma pode ser considerada especial por ter ganhado proporções nacionais. Foi a de autoria de Capitão Carpê (PL), que solicitou repúdio às falas do presidente Lula (PT) contra o porte de armas.

Quem são?

Após a CMM aprovar o requerimento, a informação chegou até Brasília, incomodou o mandatário da nação que pediu informações de interlocutores acerca do motivo de tal repúdio ter sido aprovado na capital do Amazonas.

Nível Brasil

Esse fenômeno também é uma realidade no Congresso Nacional. Segundo levantamento do jornal Estadão, desde o início da gestão petista já foram mais de 2 mil moções apresentadas pelos deputados federais.

Exemplos

Parlamentares analisaram em 2024, por exemplo, manifestações de louvor aos empresários Elon Musk, dono do X, e Luciano Hang, dono das lojas Havan, e ao governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), e moções de repúdio às cantoras Madonna, Anitta e Pabllo Vittar.

Redes sociais

O fato é que as moções e os discursos sobre elas servem quase que exclusivamente como cortes para postagens nas redes sociais. Resumindo, só serve para engajamento virtual.

Pesquisa

Após mais de duas semanas sem a divulgação de pesquisas eleitorais, a Eficaz publicou um estudo nessa terça-feira (11), que aponta o deputado federal Amom Mandel (Cidadania) na liderança pela disputa da Prefeitura de Manaus com 28,5%.

Queda

Já o prefeito David Almeida (Avante) aparece na segunda colocação com 26,2%, em uma clara tendência de queda. Na sequência aparece Capitão Alberto Neto (PL) com 14,4% e Roberto Cidade (União Brasil) que soma 7,1%.

Sem rumo

Chama atenção mais uma vez o alto número de eleitores que ainda não sabem em quem votar. Segundo a Eficaz, 59,4% dos manauaras ainda não têm um candidato a prefeito definido.

Diretoria

O presidente do União Brasil no Amazonas, governador Wilson Lima, tomou posse na noite desta terça-feira (11) como membro da Executiva Nacional da legenda, em Brasília (DF). Na oportunidade ele destacou que a nova executiva representa a capacidade da sigla de reunir representantes das mais diversas regiões do País, fortalecendo a atuação do partido em todas as esferas da política nacional.

Projeção

Lima projetou que no pleito de outubro, o União Brasil fará o maior número de vereadores e prefeitos do Amazonas, consolidando a sigla como a maior do estado.

Ausência

Falando em Wilson Lima, ele faltou à reinauguração do Mercado Municipal Maximino Corrêa, nessa terça-feira (11), no bairro Praça 14. Inicialmente ele confirmou presença e faria uma espécie de reencontro oficial com David Almeida. No entanto, não aconteceu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *