quarta-feira, junho 12, 2024
Política LocalSem mimimi

Wilson Lima organiza União Brasil de olho em 2024 e projetando 2026

O governador do Amazonas, Wilson Lima, assumiu nesta segunda-feira (19), a presidência do União Brasil no Amazonas. A decisão foi unânime entre os filiados.
Mais do que o reconhecimento por ser o maior líder político do Estado na atualidade, a movimentação é uma preparação para as eleições deste ano, mas sem perder de vistas o pleito de 2026, quando atual chefe do executivo será candidato a senador.

Aliados
Ao colocar aliados em posições estratégicas nos diretórios municipais, Wilson organiza o seu grupo e garante que o
União Brasil elegerá bancadas numerosas nas cidades do interior e, também, o comando do maior número possível de municípios, sobretudo os mais populosos.

Prefeitos
Atualmente a sigla do governador tem 36 prefeitos filiados.

Palanque
Além de garantir a hegemonia da sigla no Estado, Wilson pavimenta a formação de um palanque forte para seu projeto de 2026.

Parintins
Uma prova desse planejamento estratégico foi a escolha da vereadora Brena Dianná para comandar o diretório municipal de Parintins.

No “hype”
Ela, além de ser uma aliada de primeira ordem, desponta nas pesquisas como principal candidata a assumir a cadeira de chefe do executivo, atualmente ocupada por Bi Garcia.

Adeus
Bi, inclusive, foi preterido por Dianná – que é sua opositora na Câmara Municipal – no comando da sigla no município e disse que deixará a legenda.

BBB
Por falar em Dianná, ela afirmou, em entrevista ao programa Boa Noite, Amazônia, da Rede Onda Digital nessa segunda-feira (19), que não descarta a possibilidade de ter Isabelle Nogueira, que está no Big Brother Brasil, como sua vice.

Sem transparência
O pedido de informação sobre a viagem que o prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), fez ao Caribe em um avião fretado por um licitante da Prefeitura, foi negado pela base aliada na Câmara Municipal de Manaus (CMM) nessa segunda-feira (19).

Votação
Os pedidos de informação ao Executivo são votados em plenário e precisam da anuência da maioria dos parlamentares presentes nas sessões.

Repercussão
O caso da viagem de David que virou notícia na mídia nacional, obviamente repercutiu na sessão plenária da CMM. Os vereadores de oposição cobraram explicações e os da base defenderam o direito do prefeito viajar.
Ou seja, nada de novo.

Apelidos
Rodrigo Guedes (Podemos) alcunhou o episódio de “Jatinho da Alegria” e Marcelo Serafim (PSB) chamou de “AeroDavid”.

Repúdio
Ainda falando de CMM, os vereadores da capital aprovaram uma moção de repúdio proposta por Capitão Carpê (Republicanos), Marcel Alexandre (Avante) e Raiff Matos (DC) às falas do presidente Lula (PT) que comparou a atuação do exército de Israel em Gaza com o Holocausto.

Impeachment
Protocolado pela deputada Carla Zambelli (PL-SP), o requerimento que pede o impeachment de Lula por conta das falas sobre Gaza e Holocausto já conta com 92 assinaturas.

PL
Do total de assinaturas, 62 são de deputados do Partido Liberal, incluindo Capitão Alberto Neto, do Amazonas.

Aliados?
Quatro partidos que possuem ministérios na gestão do PT aparecem no pedido de impeachment, são eles União Brasil, Republicanos, Partido Social Democrático (PSD) e Partido Progressistas (PP). Juntos, as legendas respondem por 20 assinaturas, sendo cinco do PP, duas do PSD, três do Republicanos e 10 do União Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *